A POTENCIA DAS FENDAS

Flo Menezes e Vladimir Safatle

Título: A potência das fendas
Autora: Flo Menezes e Vladimir Safatle

Ano 2021 | 1º edição
N˚ de páginas: 120p

Dimensões : 21 cm X 13 cm 

ISBN: 978-65-86941-46-3


** Livro produzido sob demanda. Prazo de envio 7 dias úteis.

 




Sobre o livro


Dois pensadores da música se encontram, e em meio à mais lúgubre quadra histórica brasileira, se debruçam sobre problemas de estética, de política, de composição no campo da
música contemporânea. Com sua imensa erudição, e mantendo tenso o arco do pensamento, dão a ver suas dissensões e confluências, mas sob fundo das questões do presente. Cada um tem o seu “inegociável”. Como dizem eles “é da natureza do pensamento admitir a presença das arestas, das fendas que nos fazem, como bem descreveu Dante ao final do Inferno,
entrever estrelas. Pois entrever estrelas é a base de toda luta.”

Neste livro fascinante e surpreendente, Flo Menezes e Vladimir Safatle mostram, entre outras coisas, como a arte toca no nervo de nossa atualidade.


Sobre os autores

Flo Menezes (São Paulo, 1962), define desde 1983 sua própria música como maximalista, é compositor de cerca de 100 obras nos mais distintos gêneros e, no campo da teoria e estética
musicais, autor de livros como: Apoteose de Schoenberg (1987; segunda edição: 2002); A acústica musical em palavras e sons (2004/2014), pela Ateliê Editorial; Música eletroacústica:
história e estéticas (1996/2009); e Matemática dos afetos: tratado de (re) composição musical (2013), pela Edusp; Atualidade estética da música eletroacústica (1999); Música maximalista (2006); e Riscos sobre música (2018), pela Editora Unesp; além de 3 livros na Alemanha e na Itália.
É Professor Titular da Unesp em Composição Eletroacústica, onde fundou e dirige em São Paulo o Studio PANaroma, um dos principias estúdios do mundo na área.

Vladimir Safatle (Santiago, Chile, 1973) é Professor Titular do Departamento de Filosofia da USP e Professor Convidado das Universidades de Paris I, Paris VII, Paris VIII, Paris X, de
Berkeley, Essex e Stellenboch. Autor de livros como: Maneiras de transformar mundos (Autêntica, 2020); Dar corpo ao impossível: o sentido da dialética após Adorno (Autêntica,
2019); O circuito dos afetos (Autêntica, 2016, versões em espanhol, italiano e francês); Grande Hotel Abismo: para uma reconstrução da teoria do reconhecimento (Martins Fontes, 2012), entre outros. Como compositor, seus trabalhos encontram-se publicados nos CDs Música de
superfície (Trattore, 2019) e Tempo tátil (Selo Sesc, 2021). Seu próximo livro discute a experiência estética como modelo de emancipação social.