PANDEMIA CRÍTICA | OUTONO E INVERNO 2020

Coletânea de textos

Título Pandemia Crítica - Outono e Inverno 2020
Autores Diversos
Organizadores
Peter Pál Pelbart e Ricardo Muniz Fernandes

Ano 2021 | 1ª edição

Dimensões 16 x 23cm 

ISBN Inverno 978-65-86941-28-9
ISBN Outono
978-65-86941-29-6





Sobre os dois volumes

A partir de meados de março de 2020, com o anúncio oficial da pandemia pela OMS e a descoberta do primeiro caso no Brasil, bem como a paralisação de muitas atividades e o início do confinamento, a n-1 edições abriu uma plataforma online destinada exclusivamente à circulação de textos vinculados à pandemia. Análises, relatos, registros, informações
relacionados ao assunto – tudo cabia. Por quase cinco meses, a cada dia aparecia um texto novo.
Às análises percucientes somaram-se as vozes de desespero ou indignação. Mais do que fundadas reivindicações de toda ordem no plano racial, sexual, social, psíquico, político, aparecia a constatação do fim de um mundo. E com isso, o chamamento por uma guinada nos modos de vida hegemônicos.
A dimensão crítica que a pandemia despertou teve por alvo o governo fascista até as modalidades de predação do agronegócio, do capitalismo, até o Antropoceno. Tudo foi objeto de contestação corrosiva, seja por parte de autorxs nacionais ou estrangeirxs, desconhecidxs ou não, tais como Viveiros de Castro, Ailton Krenak, Safatle, Latour, Mbembe, Agamben, Negri, Butler, etc.
Dizem que uma crise é também uma oportunidade. Ela abre uma rachadura numa situação congelada, e desperta sonhos e monstros, individuais e coletivos. Portanto, serve não apenas para diagnosticar nossos males, mas também para dar a ver nossas possibilidades de transformação. É nessa dupla chave que correm os textos dessa coletânea.

 


Mais difícil que prever o futuro é ler o presente a partir dele mesmo. Demasiado colados nele, atravessados pelas emoções, cativos das opiniões correntes, do jargão midiático, o presente não parece oferecer o mínimo indispensável para qualquer avaliação isenta – a distância.
Mas não seria o caso de valorizar justamente isto, a proximidade aos acontecimentos, a imersão no torvelinho do que se passa “agora”? Colher uma percepção situada, uma atmosfera reinante, a intensidade de um momento, a subjetividade dos atores, não tem isso o valor único de um testemunho vivo?

É óbvio que o presente é indissociável de tudo aquilo que ele carrega, de recente ou remoto, de maneira consciente ou inconsciente. Inclusive as pandemias passadas, os genocídios passados, as estruturas escravagistas, a colonização e suas marcas... Mas também os sonhos passados, as utopias não realizadas, os futuros soterrados. Não à toa, tantos textos reiteram esses dois aspectos.

Mas há uma diferença nos testemunhos aqui coletados. Eles não provêm de um acontecimento traumático recente, e sim de uma catástrofe em curso. No baque causado pela pandemia, pelo confinamento, pela paralisação planetária,  parecíamos e ainda parecemos viver o impensável, o inimaginável – o “inacontecível”. É a partir daí que jorram as memórias e as expectativas, as associações e as análises, os desabafos e os pesadelos.
Mas não seria o caso de valorizar justamente isto, a proximidade aos acontecimentos, a imersão no torvelinho do que se passa “agora”? Colher uma percepção situada,uma atmosfera reinante, a intensidade de um momento, a subjetividade dos atores, não tem isso o valor único de um testemunho vivo?
É óbvio que o presente é indissociável de tudo aquilo que ele carrega, de recente ou remoto, de maneira consciente ou inconsciente. Inclusive as pandemias passadas, os genocídios passados, as estruturas escravagistas, a colonização e suas marcas... Mas também os sonhos passados, as utopias não realizadas, os futuros soterrados. Não à toa, tantos textos reiteram esses dois aspectos.
Mas há uma diferença nos testemunhos aqui coletados. Eles não provêm de um acontecimento traumático recente, e sim de uma catástrofe em curso. No baque.


Autores

OUTONO (...) José Gil (...) Franco “Bifo” Berardi (...) Vladimir Safatle (...) Denise Bernuzzi de Sant’Anna (...) Jean-Luc Nancy (...) Maria Cristina Franco Ferraz (...) Brian Massumi (...) Isabella Guimarães Rezende (...) Stella Senra (...) Danichi Hausen Mizoguchi e Eduardo Passos (...) Maurizio Lazzarato (...) Jérôme Baschet (...) Christine Greiner (...) Achille Mbembe (...) Emanuele Coccia (...) Coletivo Chuang (...) Clara Barzaghi (...) Jonnefer Barbosa (...) Camila Jourdan (...) Bruce Albert (...) José Gil (...) Eduardo Pellejero (...) tatiana nascimento (...) Francisco Ortega e Michael Orsini (...) Alana Moraes (...) Evando Nascimento (...) Fábian Ludueña Romandini (...) Antonio Negri (...) Durval Muniz de Albuquerque (...) Lelê Teles (...) Ailton Krenak (...) Jacques Rancière (...) Juliana Fausto (...) Sabrina Sedlmayer (...) Judith Butler (...) Bruce Albert (...) Salvador Schavelzon (...) Zé Celso (...) Carmen Silva (...) Daniel Defert (...) Frédéric Keck (...) abigail Campos Leal (...) Nina DeLudemann (...) Roberto Calazans e Christiane Matozinho (...) Alberto Martins (...) Yuk Hui (...) Pâmela Carvalho (...) Manuela Samir Maciel Salman e Amirah Asenan Salman (...) Marina Guzzo (...) Fátima Lima (...) Renan Marcondes (...) Jean-Luc Nancy (...) Daniela Lima (...) Eduardo Viveiros de Castro (...) Rafael Guimarães (...) Moacir dos Anjos (...) David Cayley (...) Jânderson Albino Coswosk (...) Philippe Descola (...) Murilo Duarte Costa Correa (...) Tania Rivera (...) Michael Löwy 

INVERNO (...) Déborah Danowski (...) Giorgio Agamben (...) João Marcelo de O. Cezar (...) Andreza Jorge (...) Divya Dwivedi e Shaj Mohan (...) Giselle Beiguelman (...) Henry Burnett (...) Camila Jourdan (...) Bru Pereira (...) Bruna Moraes (...) Achille Mbembe (...) Dodi Leal (...) Helga Fernández, Victoria Larrosa e Macarena Trigo (...) Felipe Milanez e Samuel Vida (...) Camila Jourdan e Acácio Augusto (...) Tales Ab’Sáber (...) David Le Breton (...) Renato Noguera (...) Sam Mickey (...) Marcio Costa (...) Bernard E. Harcourt (...) Hilan Bensusan (...) Luiz Marques (...) John Rajchman (...) José Fernando Peixoto de Azevedo (...) Emanuele Coccia (...) Jorge Vasconcellos (...) Maurício Pitta (...) Eduardo Viveiros de Castro (...) André Lepecki (...) Davi Kopenawa e Bruce Albert (...) Nicole Xavier Meireles (...) Iasmim Martins (...) João Gabriel da Silva Ascenso (...) Diego Reis (...) Nurit Bensusan (...) Stéphane Hervé e Luca Salza (...) Rafaela Silva (...) Tadeu de Paula Souza (...) Maria Cristina Franco Ferraz (...) Rodrigo Turin (...) Antonin Wiser (...) Jean-Luc Nancy (...) Ana Kiffer (...) João Perci Schiavon (...) Bruno Latour (...) Ernani Chaves (...) Peter Pál Pelbart (...) Georges Didi-Huberman e Frederico Benevides (...) Donna Haraway (...) Samuel Lima (...) Patrícia Mourão de Andrade (...) Christian Laval (...) Nurit Bensusan (...) Fabiane M. Borges, Lívia Diniz, Rafael Frazão e Tiago F. Pimentel